Documentário “O Fim e o Princípio”, de Eduardo Coutinho, será debatido na quinta sessão da Mostra Fabulações no Real

Imagem do documentário “O Fim e o Princípio”, de Eduardo Coutinho.

O bate-papo contará com participação de Jacques Cheuiche, Cláudia Mesquita, Carlos Alberto Mattos e Kamilla Medeiros

Sem personagens, locações ou tempo delimitado, o diretor Eduardo Coutinho enveredou pelo sertão paraibano em busca de boas histórias. Da viagem e dos encontros, surgiu o documentário “O Fim e o Princípio” (2005), que entra em cartaz na quinta sessão da Mostra Fabulações no Real. O evento acontecerá na próxima terça-feira (17), a partir das 18h, pelo Youtube e Facebook da Escola, e contará com participação de Jacques Cheuiche, Cláudia Mesquita, Carlos Alberto Mattos.

Com câmera na mão e histórias nos olhos e na fala, o longa se desenrola no Sítio Araçás, onde uma comunidade inteira divide narrativas de uma vida marcada pelo catolicismo popular, pela hierarquia e pelo senso de família e honra. A produção apresenta o percurso da equipe, os questionamentos dos sertanejos e as peculiaridades de uma produção espontânea, desde sua ideia, até seu resultado.

O debate contará com participação do diretor de de fotografia e câmera do longa, Jacques Cheuiche, da pesquisadora de Cinema Brasileiro e organizadora do livro “Filmar o Real – sobre documentário brasileiro contemporâneo”, Cláudia Mesquita, e do jornalista, pesquisador e cocurador da Ocupação Eduardo Coutinho e autor do livro “Sete Faces de Eduardo Coutinho”, Carlos Alberto Mattos. A live segue sendo mediada pela pesquisadora de cinema e curadora da Mostra, Kamilla Medeiros.

Promovida pelo Cineclube Âncora, a “Mostra Fabulações no Real” vem acontecendo desde 8 de setembro, promovendo encontros entre cineastas e pesquisadores para pensar sobre os limiares do cinema do real. A Mostra segue até o mês de dezembro.

“O FIM E O PRINCÍPIO” (2005)

Direção: Eduardo Coutinho

Brasil, 110 min, livre.

Sinopse

Um filme nascido do zero. Sem pesquisa prévia, sem personagens, locações nem temas definidos, uma equipe de cinema chega ao sertão da Paraíba em busca de pessoas que tenham histórias pra contar. No município de São João do Rio do Peixe, descobre-se Sítio Araçás, uma comunidade rural onde vivem 86 famílias, a maioria delas ligadas por laços de parentesco. Graças à mediação de uma jovem de Araçás, os moradores, na maioria idosos, contam sua vida, marcada pelo catolicismo popular, pela hierarquia, pelo senso de família e de honra. Um mundo em vias de desaparecimento.

Sobre os convidados

Jacques Cheuiche


Diretor de fotografia e câmera de diversos longas-metragens de ficção e documentários, seu currículo conta com mais de cem filmes realizados. Trabalhou na maioria dos filmes de Eduardo Coutinho, com quem realizou “Babilônia 2000” (2001), “Edifício Master” (2002), “Peões” (2004), “O Fim e o Princípio” (2005), “Jogo de Cena” (2007), “Moscou” (2009), “Canções” (2011) e “Últimas Conversas” (2015). Além desta vasta carreira cinematográfica, atualmente é vice-presidente da Associação Brasileira de Cinematografia (ABC) e conselheiro no coletivo Filma Rio.

Cláudia Mesquita

Professora do curso de graduação e do programa de pós-graduação em Comunicação Social da UFMG, onde integra o grupo de pesquisa Poéticas da Experiência. Pesquisadora do cinema brasileiro, com mestrado e doutorado na ECA-USP. Em 2018-2019, desenvolveu na UFC a pesquisa de pós-doutorado “O presente como história – estéticas da elaboração no cinema brasileiro contemporâneo”. Publicou, com Consuelo Lins, o livro “Filmar o real – sobre o documentário brasileiro contemporâneo” (Editora Jorge Zahar, 2008), e organizou, com Maria Campaña Ramia, “El otro cine de Eduardo Coutinho” (Cinememoria e Edoc, 2012), publicado no Equador.

Carlos Alberto Mattos

Jornalista, crítico e pesquisador de cinema. É cocurador da Ocupação Eduardo Coutinho – programa Ocupação Itaú Cultural (SP, 2019) e Instituto Moreira Salles (RJ, 2020), autor dos livros “Sete Faces de Eduardo Coutinho”, “Cinema de Fato – Anotações sobre Documentário”, “Walter Lima Jr. – Viver Cinema”, entre outros. Um dos responsáveis pela curadoria e mediação do NA REAL_VIRTUAL – Seminário online sobre documentário brasileiro contemporâneo, com a participação de nomes importantes do cinema nacional.

Kamilla Medeiros (mediadora)

Pesquisadora de cinema, cineclubista e realizadora. É formada em Comunicação pela Universidade Federal do Ceará e em Audiovisual pelo curso básico do Porto Iracema das Artes. Dedica-se aos estudos sobre documentário brasileiro e cinema de fabulação. Entre 2019 e 2020, pela Vila das Artes, organizou e mediou a mostra “Acasos, memórias & destinos no documentário brasileiro: um encontro entre Eduardo Coutinho e João Moreira Salles”, e as sessões sobre a obra de Eduardo Coutinho com as participações de Beth Formaggini, Consuelo Lins e Carlos Alberto Mattos.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O que: “Documentário ‘O Fim e o Princípio’, de Eduardo Coutinho, será debatido na quinta sessão da Mostra Fabulações no Real”

Quando: 17 de novembro (terça-feira), às 18h

Onde: Canal do Youtube e Facebook da Escola Porto Iracema das Artes

O filme pode ser alugado AQUI por R$ 3,99.

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Rafaela Leite (estagiária) | Supervisão e edição: Raphaelle Batista

Publicado em 11/11/2020