Entre Telas recebe pesquisadora Mariana Maia para discutir Salão de Abril Sequestrado

Pesquisadora defendeu a dissertação “PARA ALÉM DE UM EVENTO DE ARTES: A ANTI-HISTORY DE UMA ORGANIZAÇÃO ARTÍSTICA” no mestrado em Administração da Uece

Na próxima quarta-feira (12), às 15h, o Entre Telas retorna à programação virtual do Porto Iracema das Artes, no Instagram, com uma edição das Artes Visuais. A live tem como tema “Travessias do Salão de Abril Sequestrado: de Fortaleza para a Europa”. A pesquisadora Mariana Maia conversa sobre o estudo que ela desenvolveu no mestrado em Administração da Universidade Estadual do Ceará (Uece) sobre esta edição do salão, ocorrida em outubro de 2017 em Fortaleza.

A pesquisa resultou na dissertação intitulada “PARA ALÉM DE UM EVENTO DE ARTES: A ANTI-HISTORY DE UMA ORGANIZAÇÃO ARTÍSTICA”, que aborda a organização e estruturação do Salão de Abril Sequestrado em 2017. Destaca-se no estudo a maneira democrática e descentralizada com que a produção artística cearense foi exposta ao público.

Na live, que tem mediação da coordenadora dos Cursos Básicos de Artes Visuais, Carolina Vieira, Mariana Maia divide com o público a sua trajetória e o percurso do estudo sobre o Salão de Abril, um dos mais importantes e antigos salões de arte do País. Acesse a página do Facebook do Salão Sequestrado AQUI e a do Salão de Abril AQUI.

O Entre Telas Artes Visuais é uma ação da Escola Porto Iracema das Artes, iniciada em 2020 em virtude do isolamento social, que convida com artistas e pesquisadores para discutir e apresentar sua produção artística em diversos contextos e linguagens.

Sobre a pesquisa e o Salão de Abril Sequestrado

Mariana defendeu sua dissertação no Mestrado em Administração da UECE com o título “PARA ALÉM DE UM EVENTO DE ARTES: A ANTI-HISTORY DE UMA ORGANIZAÇÃO ARTÍSTICA”, uma pesquisa que desenvolveu a partir da observação de como se organizou o Salão de Abril Sequestrado, ocorrido em outubro de 2017. O Salão de Abril Sequestrado foi concebido e realizado em rede, de forma descentralizada, envolvendo artistas, curadores, espaços expositivos e imprensa de modo intenso e alcançando grande público. O Salão teve reconhecimento público pela Secultfor, que considerou a edição do Sequestrado na numeração oficial das edições do Salão de Abril.

O Salão de Abril é um dos Salões de Arte mais antigos do Brasil, lançado em 1943, e faz parte da história da arte cearense pela colaboração para a construção de um circuito de artes no Ceará. A pesquisa de Mariana Maia lança um olhar sobre esse momento singular de afirmação por parte dos artistas sobre sua importância como política pública para as Artes Visuais no município de Fortaleza.

Um artigo da autora apresentado em Talín, na Estônia, pode ser conferido AQUI.

Sobre Mariana Maia

Mariana Maia é pesquisadora na área de Estudos Organizacionais, mestra em Administração pela Universidade Estadual do Ceará. Teve trabalhos publicados sobre o Salão de Abril e Salão Sequestrado, sob óticas históricas e etnográficas, nos anos 2018, 2019 e 2020. Hoje atua como professora na Facine e como gerente de projetos no Instituto Atlântico.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Entre Telas recebe pesquisadora Mariana Maia discutindo o Salão de Abril Sequestrado
Quando: quarta-feira, 12 de maio de 2021, às 15h
Onde assistir: Instagram do Porto Iracema das Artes

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Pedro Victor Lacerda (estagiário) | Supervisão e edição: Raphaelle Batista | Publicado em 06/05/2021