Escola Porto Iracema das Artes celebra aniversário de 7 anos com show online

Este ano, em função da pandemia, a tradicional festa com os artistas do Laboratório de Música da Escola será virtual, transmitida pelo Youtube, no próximo sábado, 29, a partir das 17h

No próximo sábado, dia 29 de agosto, o Porto Iracema das Artes completa 7 anos de navegação pelos mares da criação e da formação artística no Ceará. A escola pública de artes do Governo do Estado, experiência única e reconhecida no País, é ligada à Secretaria da Cultura e gerida em parceria com o Instituto Dragão do Mar. Este ano, por causa da pandemia, a festa será virtual e reunirá artistas que estiveram em várias edições do Laboratório de Música, mostrando um pouco da diversidade dos artistas que passaram pela experiência formativa. A transmissão será feita pelo Facebook e o Youtube da Escola, simultaneamente, a partir das 17h.

Do samba ao rock, do rap à música eletrônica, passando pelo soul e a experimentação sonora, o show “Sete Mares do Porto” vai ser um grande encontro, cada um da sua casa, entre Pedro Madeira, Luiza Nobel e Glauber Alvez, Marco Fukuda, Erivan, Lua, banda Pulso de Marte e Sila Crvs .

Pedro Madeira abre as apresentações deste sábado, a partir das 17h.

Quem abre as apresentações é o músico Pedro Madeira, apresentando solo autoral para violão. O artista integrou o Laboratório em 2017 com o projeto Orquestra Popular do Nordeste (OPN), que contou com tutoria do pianista, arranjador e compositor carioca André Mehmari. Com um total de 12 integrantes, entre estudantes do Curso de Música UECE e nomes da cena contemporânea local, o grupo investigou novos arranjos e partituras para músicas de compositores consagrados, como Alberto Nepomuceno e Tarcísio Sardinha, e de autores da nova geração cearense.

 

Marco Leonel Fukuda é a segunda atração do show “Sete Mares do Porto”. Foto: Eden Barbosa

Em seguida, quem sobe ao nosso palco virtual é o músico Marco Leonel Fukuda, que esteve na primeira edição do Lab Música, desenvolvendo o projeto “Jornada de Violão e Viola”, uma pesquisa de sonoridades entre o violão de seis cordas e a viola caipira de dez cordas. No show deste sábado, ele vai apresentar também repertório instrumental autoral.

A banda de rock Pulso de Marte, formada por Letícia Monteiro e Nathalia Rebouças, vai mostrar um pouco do EP “Marte é Mulher”. Foto: Té Pinheiro.

Passando do violão para as guitarras, a terceira apresentação deste show especial será de Letícia Monteiro e Nathalia Rebouças, da banda Pulso de Marte. Elas passaram pelo Lab Música 2019, com tutoria da cantora Raquel Virgínia (As Bahias e a Cozinha Mineira), e do projeto de mesmo nome do grupo saiu o EP “Marte é Mulher”. Neste show, elas vão mostrar seu single mais recente.

Nonato Lima também vai participar da festa mostrando um pouco do seu trabalho solo.

O acordeon de Nonato Lima também vai embalar a nossa festa. O artista passou pelo Laboratório de Música da Escola em 2016, com o projeto Tocata Livre, que unia virtuosidade e vivacidade instrumental, livrando-se de convenções para alçar o voo livre da improvisação. A tutoria foi de ninguém menos que Jorge Helder.

O rapper Erivan Produtos do Morro participou do Lab Música em 2016.

Erivan Produtos do Morro mantém o alto nível das apresentações com performance sempre pulsante. O rapper cearense esteve no Laboratório de Música em 2016, tutorado pelo produtor e multi-instrumentista Tadeu Patolla, e realizou o projeto “Bendito Som das Quebradas”, em que ele trabalhou com samplers, beats, colagens eletrônicas e instrumentos acústicos, num processo de criação que dialogará com rock, baião, reggae, embolada, hip hop e rap.

Luiza Nobel desenvolveu o projeto “Um corpo sem voz em busca de voz” em 2019, com Glauber Alves e Zéis. Foto: Té Pinheiro.

Revelação da nova safra musical do Ceará, Luiza Nobel também vai celebrar os 7 anos do Porto Iracema das Artes. Acompanhada de Glauber Alvez, a artista vai trazer trabalho autoral. Junto com Glauber e o músico Zéis, ela esteve no Lab Música da Escola no ano passado, com tutoria da cantora, produtora e compositora Mahmundi, desenvolvendo o projeto “Um corpo sem voz em busca de voz”. Primeira incursão autoral da artista, a proposta apresentou canções sobre aceitação do corpo, relações amorosas e reflexões da mulher negra, com uma musicalidade que transitava entre diversos gêneros.

Sila Crvs A.O.A passou pelo Laboratório em 2017, com tutoria de Chico Dub.

Sila-Crvs A.O.A é uma banda de música experimental que investiga uma sonoridade própria através da manipulação de synths, batidas programadas, experimentações no theremin e pedaleiras. Iniciado em 2017 em formato lo-fi,se utiliza da improvisação livre e do acaso na composição de suas faixas, apresentando uma sonoridade ruidosa e etérea. O projeto participou do Laboratório de Música do Porto Iracema das Artes em 2017, com tutoria de Chico Dub, reunindo literatura cearense a experimentos de música noise e de música ambient. Formado por Alvaro Ximenes, Issac Omar e Gabriel Farias, eles mostrarão trechos de trilha criada para a live erótica da Mundana.

Lua desenvolveu o projeto “Atlântico”, em 2019, e vai produzir música eletrônica ao vivo no encerramento do show que celebra os 7 anos do Porto Iracema.

O cantor, compositor e produtor Lua esteve no Laboratório em 2019, desenvolvendo o projeto “Atlântico”, lançado este ano em forma de álbum. Dividido em duas partes, o trabalho fala da relação com sua ancestralidade, espiritualidade, o litoral de Fortaleza, experiências amorosas e traz sonoridades latino-eletrônica, new wave, dancehall e house. O projeto teve tutoria do produtor musical e DJ Omulu. Neste show, Lua vai produzir música eletrônica ao vivo.

SOBRE A ESCOLA

Foto: Alan Sousa

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

De 2013 a 2020, no Programa de Formação Básica, a Escola realizou mais de 10 mil matrículas em 540 percursos formativos, com 21.255 horas-aula. Foram formadas três turmas dos Cursos Técnicos de Dança e duas de Computação Gráfica nesse período. Ao longo das sete edições dos Laboratórios de Criação, 413 artistas passaram pelos Labs e 147 projetos já foram desenvolvidos. Para a 8ª edição, 2020-2021, foram recebidas mais de 500 inscrições. O processo de seleção segue em andamento. Ao longo destes sete anos, mais de 50 mil pessoas foram alcançadas diretamente pelas formações e eventos dos Cursos Básicos, Técnicos e nos Laboratórios de Criação.

SERVIÇO

O quê: Escola Porto Iracema das Artes celebra aniversário de 7 anos com show online
Quando: 29 de agosto, a partir das 17h
Onde acessar: Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Raphaelle Batista
Publicado em 25/08/2020