Escola Porto Iracema das Artes inicia LabX 2020 com aula inaugural de Cecília Almeida Salles

Evento acontece de 26 a 30 de outubro, sempre às 15h, com transmissão ao vivo no Canal do YouTube da Escola

O Porto Iracema das Artes lança a oitava edição do LabX, evento que promove conexões estéticas e encontros entre os artistas selecionados nos Labs de Criação, através de uma apresentação pública dos projetos artísticos. A pesquisadora e professora da PUC/SP, Cecília Almeida Salles, é a convidada que integra a aula inaugural deste ano, que tem como temática  “Crítica de processos e os aspectos gerais da criação artística”. Com transmissão no Canal do YouTube da Escola, as lives acontecem nos dias 26, 27, 28, 29 e 30, com início sempre às 15h. Nesta 8ª edição, os Laboratórios de Criação têm a parceria, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e da Companhia de Gás do Ceará (Cegás).

Após um processo seletivo que precisou se adequar aos cuidados e às medidas necessárias para combater a pandemia do novo coronavírus, ocorrendo à distância, os integrantes estarão imersos, nos próximos sete meses, em momentos de experimentação e pesquisa artística, também seguindo adequações para realização. “ O LabX é um momento importantíssimo do processo de formação dos laboratórios. É uma espécie de ritual de iniciação, carregado de expectativas, de desejos. O primeiro encontro de todos artistas, que apresentam seus projetos. É um momento de trocas, que são fundamentais para o andamento dos processos.”, afirma a diretora do Porto Iracema das Artes, Bete Jaguaribe.

Ela comenta os desafios desta oitava edição dos Labs. “Estamos num momento grave no país e no mundo. Certamente os processos de formação serão tensionados pelo contexto e talvez tenhamos oportunidade de construir pensamentos capazes de nos ensinar a atravessar essa tragédia contemporânea.”, pontua a professora Bete Jaguaribe.

A coordenadora dos Laboratórios de Criação da Escola, Cláudia Pires, lembra as particularidades do Programa de Artes e ressalta a sua importância como política pública voltada à criação e à formação. “Os Laboratórios de Criação do Porto Iracema consolidam nesta oitava edição uma política singular no país, visto que, a particularidade que apresenta em termos de fomento à pesquisa artística permite uma liberdade e uma possibilidade ímpar de construção de conhecimento pautado na ideia de experiência como âmbito de transformação e aprofundamento das questões de linguagem”, elabora a coordenadora.

Os Laboratórios têm se estabelecido como parâmetro para a cena da formação e produção em arte no Brasil, qualificação reconhecida por artistas nacionais e de destaque mundo afora, que vêm à Escola para realizarem tutorias, apresentações artísticas e oficinas. É o caso de Benjamin Abras, que foi tutor do projeto Corpo Catimbó, da edição de 2018 do Laboratório de Dança. Ele comenta a relevância dos Laboratórios e da Escola para a formação artístico-cultural.

“Arte é um processo de imersão que requer tempo. Tempo é o luxo dos luxos em nossa civilização.  Trabalhar junto a Cláudia Pires e a todos(as) profissionais envolvidos(as) neste projeto, foi um processo de extrema tranquilidade, onde o tempo de imersão e criação foi construído coletivamente. Vejo este Laboratório como um dos mais sofisticados no processo de formação nas artes interdisciplinares contemporâneas brasileiras. Desejo sinceramente, longa vida a fim de gerar novos frutos para nossa arte contemporânea brasileira e quiçá mundial. Laroyè!”, finaliza e cumprimenta o artista.

PROGRAMAÇÃO

O início das atividades acontece no dia 26 de outubro, segunda-feira, às 15h, com a aula inaugural, com a temática “Crítica de processos e os aspectos gerais da criação artística”. O LabX é, também, a primeira atividade obrigatória dos Laboratórios para os selecionados. Configura-se, ainda, como um momento oportuno para apresentar mais detalhadamente a Escola Porto Iracema das Artes e as dinâmicas dos Labs, estando aberta à discussão pelos participantes.

A convidada Cecília Almeida Salles, professora de Comunicação e Semiótica e pesquisadora em Processos de Criação da PUC/SP, tem como seu mais recente livro publicado “Processos de criação em grupo: diálogos” (2017), sendo autora também de mais quatro obras.

Já de 27 a 30 de outubro, também às 15h, integram o LabX com as apresentações públicas os selecionados nos Laboratórios de Cinema, Música, Teatro, Artes Visuais e Dança. A partilha de experiências também será propiciada com a participação de ex integrantes dos Labs de Criação, além da troca de vivências e informações entre os novos proponentes, com suas ideias iniciais para os projetos e expectativas para o ano letivo.

Os integrantes desta edição do Programa estão compartilhando um pouco sobre seus projetos artísticos através de vídeos curtos publicados no Instagram da Escola.

Confira a seguir os projetos aprovados nos Laboratórios de Criação do Porto Iracema das Artes por linguagem artística:

LABORATÓRIO DE CINEMA

LABORATÓRIO DE MÚSICA 

LABORATÓRIO DE TEATRO 

LABORATÓRIO DE DANÇA 

LABORATÓRIO DE ARTES VISUAIS 

Os aprovados nesta seleção para o Laboratório de Artes Visuais se juntam aos outros quatro selecionados da Temporada Formativa, realizada em 2019, totalizando, assim, oito projetos que serão desenvolvidos na Temporada Investigativa. Confira os nomes dos artistas e projetos já escolhidos:

1. Historicizando o invisível – Soupixo

2. Voltar para casa. Uma restituição simbólica – Charles Lessa

3. Plantomorfias. Uma coleção de sensibilidades entre corpo e natureza – Henrique Braga

4. História negra na “Terra da Luz” – David Felício

Recorde de inscrições

A oitava edição dos Laboratórios de Criação do Porto Iracema das Artes contou com um recorde de inscrições. Foram 567 projetos submetidos ao processo seletivo, 232 inscrições a mais que no anterior, quando foram contabilizados 335 projetos inscritos. O processo seletivo consistiu em três etapas, sendo a primeira uma análise de documentação; a segunda, uma avaliação técnica, feita por uma comissão de seleção de artistas e pesquisadores convidados pela Escola; e, por fim, uma entrevista virtual com os selecionados nas etapas anteriores, além de audições musicais com apresentações pré-gravadas, particularidade da linguagem da Música.

A seleção contemplou oficialmente um proponente e até dois colaboradores por projeto, ficando a exceção com o Lab Cinema, que nos projetos da categoria “Ceará” sempre contou com uma dupla, e também com o Lab Artes Visuais, que opera com projetos por dois anos. Foram contemplados, neste ano, 4 projetos que se juntam a outros 4 selecionados em 2019 na Temporada Formativa, somando 8 artistas contemplados.

Entre novembro de 2020 e maio de 2021, os artistas selecionados vão receber tutorias que conduzem à qualificação dos projetos com formações individuais e coletivas. Durante o desenvolvimento dos projetos, estão previstas algumas apresentações públicas, entre elas a abertura dos processos de pesquisa artística dentro do Laboratório, ao fim dos sete meses. Os artistas terão toda a estrutura da Escola para desenvolver suas propostas de criação, recebendo também uma bolsa mensal, auxílio técnico das coordenações dos laboratórios e, pelo menos, cinco oficinas de formação até o fim da edição.

Tutorias

Como já ocorre nas edições anuais dos Laboratórios, cada projeto irá escolher um artista ou pesquisador (a), com experiência e reconhecida trajetória profissional, para atuar como tutor (a) do respectivo projeto. As tutorias, seguindo as alterações necessárias para manter os cuidados de saúde que buscam combater a pandemia do novo coronavírus no Estado, contam com orientações individuais e acontecerão tanto virtual quanto presencialmente, a depender das condições de realização das atividades culturais. Também de praxe como nas edições de anos passados, para dar aos demais artistas da cidade o acesso ao conhecimento trazido por esses grandes nomes, a Escola promoverá neste ano oficinas e masterclasses gratuitas e abertas ao público em geral.

Entre os tutores que já passaram pelo Porto por meio dos Laboratórios de Criação, de 2013 até o ano de 2019, destacam-se nas Artes Visuais, Lisette Lagnado, O Grivo e Alexandre Sequeira; Em Dança, Thembi Rosa, Margô de Assis, Luiz Mendonça; Em Teatro, Ana Correa, André Carreira e Luciano Wieser; e em Música, Doriana Mendes, Chico Dub e Raquel Virgínia. Na área de Cinema, a tutoria fixa é composta por Karim Aïnouz, Sérgio Machado, Armando Praça e Nina Kopko.

Sobre a convidada para a aula inaugural

Cecília Almeida Salles é professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Processos de Criação. Autora dos livros Gesto inacabado: processo de criação artística (1998), Crítica Genética (2008), Redes da Criação: construção da obra de arte (2006), Arquivos de Criação: arte e curadoria (2010) e Processos de criação em grupo: diálogos (2017).

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O que: Porto Iracema das Artes inicia LabX 2020 em 26 de outubro com aula inaugural da pesquisadora e professora Cecília Almeida Salles 

Quando: Dias 26, 27, 28, 29 e 30 de outubro, sempre às 15h
Onde acessar: Canal do YouTube do Porto Iracema das Artes

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Pedro Victor Lacerda (estagiária) | Supervisão e edição: Pâmela Soares

Publicado em 20/10/2020