Laboratório de Cinema

Alocado no CENA 15 - Centro de Narrativas Audiovisuais do Porto Iracema das Artes, o Laboratório de Cinema tem como proposta desenvolver a escrita dramatúrgica, do argumento ao roteiro, de filmes de longa-metragem de ficção, abordando aspectos da narrativa cinematográfica, como: pesquisa, estrutura dramática, trama e subtrama, criação de personagens, formatação de roteiros, além de outras atividades que tangenciam a criação de histórias para o cinema.

O programa de formação do Lab tem a duração de sete meses e abarca tutorias, assessorias, oficinas e aulas abertas com profissionais de referência no campo audiovisual. Além de ampliar as habilidades técnicas e narrativas dos participantes e do público mais amplo da cidade, engajado nas oficinas e aulas abertas gratuitas, o Laboratório visa também contribuir para a atuação profissional de roteiristas no mercado audiovisual nacional e internacional.

Em cada uma das sete edições, de 2013 a 2019, o Lab deu suporte formativo para que setenta e oito (78) jovens roteiristas escrevessem os seus primeiros longas-metragens de ficção, documentários ou híbridos, e até mesmo séries de TV. Ao final da escrita, todos os participantes apresentam publicamente as suas histórias de forma criativa a importantes produtores convidados do Brasil e do mundo, num evento especial chamado de Pitching de Roteiros, realizado numa das salas do Cinema do Dragão. Até o ano de 2019, quarenta (40) roteiros foram desenvolvidos com o apoio de uma ajuda de custo mensal para desenvolvimento dos projetos.

Nas duas primeiras edições, 2013 e 2014, o Lab selecionou 5 projetos por ano, tendo passado, a partir de 2015, a selecionar 6 projetos dentro de uma lógica pan nordestina: 4 do Ceará, com uma dupla de roteiristas por projeto, e 2 de estados do Nordeste do Brasil, com um único roteirista. Em 2019, o Lab passou por uma nova mudança e abriu vagas em três modalidades distintas: Ceará (com 4 vagas para projetos do estado do Ceará), Nordeste (com 1 vaga para um projeto do Nordeste, com exceção do Ceará) e Nacional (com 1 vaga para um projeto de outras regiões do Brasil, com exceção do Nordeste).

De 2013 a 2017, nas cinco primeiras edições, todos os projetos participantes foram tutorados por KARIM AÏNOUZ, MARCELO GOMES e SÉRGIO MACHADO, cineastas brasileiros internacionalmente reconhecidos e com grande experiência que, junto com o Porto Iracema das Artes/Instituto Dragão do Mar, plantaram a semente deste Lab em Fortaleza. Em 2018, com a saída de Marcelo Gomes, a cineasta NINA KOPKO foi convidada para integrar o grupo de tutores, e em 2019 o cineasta cearense ARMANDO PRAÇA. Em 2020, Sérgio Machado deixou o projeto e MURILO HAUSER se juntou a Karim, Nina e Armando, revezando-se na tutoria dos projetos, sempre com a assessoria semanal dos roteiristas LUCIANA VIEIRA e PABLO ARELLANO.

Cerca de 60% das histórias desenvolvidas no lab já circularam ou venceram festivais e editais públicos de financiamento da produção audiovisual nos mais diversos lugares do Brasil e do mundo. Trata-se, portanto, de uma experiência inédita e de lançamento exclusivo de novas histórias no circuito do cinema e audiovisual brasileiros, inserida no Nordeste do país.


Coordenação

LIS PAIM é graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e mestre em Artes pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Lis também possui formação técnica em montagem e som pelo Centro Profesional del Sindicato de la Industria Cinematográfica Argentina, de Buenos Aires. Dirigiu, em 2013, o filme Maré Viva (com co-direção de Alice Jardim) e produziu Alagoinha (2012-2018). O curta deu origem à exposição “Montar uma Ruína: Clube Alagoinha” (2018), realizada no Museu de Arte Contemporânea do Ceará e na Pinacoteca Universitária de Alagoas. Atualmente, além de coordenar o Laboratório e o CENA 15, Lis também leciona no curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza (Unifor).


Equipe de tutores e assessores de roteiro 

ARMANDO PRAÇA (tutor de projetos)

Cineasta e sociólogo, se destacou com a realização do média metragem A Mulher Biônica, selecionado para o Festival Internacional de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand e também exibido na Mostra Internacional de Cinema Latino Americano em Toulouse, e em outros 20 festivais. Desde 2000 atua como diretor, roteirista, pesquisador, assistente de direção, preparador e produtor de elenco. Foi roteirista da série Bruna Surfistinha, em fase de finalização, produzida pela TV Zero para o canal Fox. Trabalhou com importantes e diversos diretores brasileiros como Marcelo Gomes, Sérgio Rezende, Rosemberg Cariry, Alexandre Veras, Ivo Lopes Araújo, Glauber Filho, José Araújo e Petrus Cariry. Em 2017, dirigiu seu primeiro longa metragem, Greta, que entrou em circuito nacional em 2019 após passar por importantes festivais como o Festival de Cinema de Berlim.


KARIM AÏNOUZ (tutor de projetos)

Natural de Fortaleza e radicado em Berlim, é diretor de cinema e artista visual. Seu longa-metragem Praia do Futuro (2014) estreou mundialmente na Competição Oficial do 64° Festival de Berlim e seu primeiro longa-metragem, Madame Satã (2002), estreou na mostra Un Certain Regard do Festival de Cinema de Cannes. Seus longas seguintes, O Céu de Suely (2006) e Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (co-dirigido com Marcelo Gomes, 2009) estrearam no Festival de Veneza. Em 2008, dirigiu a série Alice para a HBO Latin America. Em 2011, O Abismo Prateado teve sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores em Cannes e recebeu o prêmio de Melhor Diretor no Festival do Rio. Seu mais recente documentário, Aeroporto Central (2018), teve sua estreia no Festival de Berlim, onde recebeu o Prêmio Anistia Internacional. Em 2018, dirigiu a livre adaptação do livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, para os cinemas, com produção de Rodrigo Teixeira, da RT Features. Em 2019, A Vida Invisível ganhou o prêmio de melhor filme da Mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes e disputa a corrida por uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.


NINA KOPKO (tutora de projetos)

Natural do Paraná e radicada em São Paulo, é formada em Cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua nas áreas de direção, preparação de elenco, roteiro e montagem. Entre suas principais realizações, destacam-se: a direção assistente do longa premiado na Mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2019 A Vida Invisível (dir. Karim Aïnouz, 2019) e também de O Silêncio do Céu (Marco Dutra, 2016); a preparação de elenco do filme Dentes (Pedro Arantes e Júlio Taubkin, 2019); a montagem do documentário Operações de Garantia da Lei e da Ordem (Julia Murat e Miguel Ramos, 2017) e de Nós (Pedro Arantes, 2018); a assistência de direção e colaboração do roteiro de Guigo Offline (René Guerra, 2017) e a assistência de direção e pesquisa da série HQ - Edição Especial (Angelo Defanti, HBO, 2016). Foi também supervisora de desenvolvimento de projetos da produtora RT Features entre 2014 e 2015. No momento, trabalha no desenvolvimento de seus projetos pessoais de roteiro e direção.


MURILO HAUSER (tutor de projetos)

Murilo Hauser recebeu o título de Master of Fine Arts in Writing for Screen and Television na University of Southern California como bolsista da comissão Fulbright. Ele começou sua trajetória artística como violinista na Orquestra de Câmara Brasileira, tendo participado de turnês nacionais e internacionais. Alguns anos depois passou a integrar o núcleo criativo da Sutil Companhia de Teatro onde trabalhou por mais de dez anos enquanto escrevia, produzia e dirigia filmes independentes. Seus curtas "Silêncio e Sombras" e "Meu Medo" receberam mais de trinta prêmios em festivais ao redor do mundo. Tem ampla experiência em adaptações literárias, para os palcos e para as telas, tendo colaborado com os diretores Karim Ainouz, Hector Babenco, Walter Salles, Gabriel Mascaro e Lô Politi em projetos de longa-metragem. Em teatro, integrou a equipe de criação das montagens de “O Avarento”, com Paulo Autran, “Avenida Dropsie”, baseada na obra de Will Eisner, “A Educação Sentimental do Vampiro”, inspirada no universo de Dalton Trevisan, e “Não Sobre o Amor”, ganhadora do Prêmio Bravo!, na qual assina direção e texto ao lado de Felipe Hirsch. Ainda para os palcos, dirigiu com Hector Babenco “Hell”, adaptado do livro de Lolita Pille, e foi responsável pela tradução da peça "Atentados", de Martin Crimp, dirigindo sua primeira encenação no Brasil, assim como pela tradução e direção da estreia nacional de "Ah, a Humanidade e outras boas intenções" de Will Eno. O longa "A Vida Invisível", escrito por Murilo e dirigido por Karim Aïnouz, estreou no Festival de Cannes em 2019 onde recebeu o Grand Prix da mostra Un Certain Regard. Atualmente Murilo finaliza o roteiro do próximo filme de Walter Salles e prepara-se para produzir sua primeira incursão no formato serializado: uma série antológica original criada com Gregório Duvivier, Manuela Cantuária e Heitor Lorega para a HBO.


LUCIANA VIEIRA (assessoria de roteiros)

Natural de Fortaleza, é graduada em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Ceará e é sócia-fundadora da Orlam Filmes. Entre os seus principais trabalhos estão a co-direção com Wislan Esmeraldo do telefilme de natal Guerra da Tapioca (Tv Verdes Mares / Tardo Filmes), a co-direção da série infanto-juvenil Lana e Carol (Tv Brasil / Deberton Entretenimento e Praia à Noite), a produção executiva da série Identidade (Tv Brasil / Tardo Filmes), a realização do média-metragem Porque era Ela (Pirinópolis Doc / Orla Filmes e Tardo Filmes), a co-direção do longa-metragem em episódios O Animal Sonhado (18º Mostra de Cinema de Tiradentes / Tardo Filmes), a co-roteirização e co-direção da série Meninas do Benfica (CinebrasilTV / Latitude Filmes) e o roteiro de longa-metragem Natan (Laboratório de Cinema do Porto Iracema das Artes/Curitiba Lab, SESC Novas Histórias/Brasil CineMundi / menção honrosa do Torino Film Lab).


PABLO ARELLANO (assessoria de roteiros)

Natural de Madrid e radicado em Fortaleza, é graduado em Comunicação Audiovisual pela Universidade Complutense de Madrid, especialista em roteiro de cinema pelo Instituto de Cinema de Madri e em Roteiro de Cinema e TV pela Escuela Internacional de Cine y Televisión de Cuba. Já trabalhou em mais de trinta produções cinematográficas entre curtas e longas-metragens, sempre nas áreas de roteiro, direção e edição. Seus trabalhos foram premiados em festivais internacionais como Cannes, San Sebastián, Munich, Biarritz e Havana. Ministra oficinas de cinema em escolas e instituições como La Piscifactoría e La Casa de Cultura em Espanha, a escola Porto Iracema das Artes e a Vila das Artes, no Brasil, e na EICTV, em Cuba. É professor de cinema do Centro de Altos Estudios Universitarios da OEI e trabalha como curador no Festival Ibero Americano Cine Ceará desde 2015. Atualmente, trabalha como roteirista e consultor de roteiro em diversos projetos audiovisuais entre Brasil, Espanha, Cuba e República Dominicana.

Conheça todos os projetos contemplados:

Projetos

2020

YELLOWCAKE

O Último Corte

Vou Beijar-te Agora

A Estrada do Tempo

O barco e o rio

O homem no teto

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013