Mostra Mova-se chega à oitava edição com apresentações no entorno do Centro Dragão do Mar

Evento itinerante acontecerá nos dias 03 e 04 de julho

A turma do Curso Técnico em Dança (CTD) do Porto Iracema das Artes apresentará ao público suas composições e criações artísticas em dança na mostra Mova-se. A iniciativa chega à sua oitava edição contando com oito trabalhos a serem apresentados em diversos espaços do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) nos dias 03 e 04 de julho, a partir das 18h.

O Mova-se apresenta uma série de trabalhos experimentais realizados por alunos e alunas do CTD nos espaços externos do Centro Dragão do Mar. Nesta edição, os trabalhos foram orientados pelas professoras Andrea Bardawil e Thereza Rocha durante todo o semestre.

O evento itinerante terá início em frente ao Museu da Cultura Cearense (MCC) e depois ocupará outros espaços do Centro Dragão do Mar. Nesta edição, a mostra conta com oito trabalhos distintos, que serão apresentados simultaneamente ou de forma independente.

Confira, abaixo, as fichas técnicas dos trabalhos:

Tem alguém dançando aqui!
Sinopse: Quando você dança, se movimenta, executa uma ação, você modifica o espaço tempo ao seu entorno.
Proponente: Waldirio Castro.
Local: Diversos lugares no entorno do Dragão do Mar.

I will always love you
Sinopse: Em estado de melancolia, cinco intérpretes despejam-se no espaço, sozinhos-acompanhados. Acontece.
Proponente: Raffael Tomaz
Local: Bancos na frente do Teatro Dragão do Mar

En-tres muros
Sinopse: Os processos de construção de muros e grades – estruturas disciplinadoras – em torno de espaços públicos são cada vez mais recorrentes diante de uma série de motivações, sejam elas sociais, políticas, de segurança ou até mesmo arquitetônica. Os corpos-espaços, que percorrem, atravessam e/ou perpassam esses locais, podem ou não ser, de alguma forma, afetados com essas estratégias de poder e espaço, trazendo “estabilidade” espacial e temporal. Em contrapartida, esses corpos-espaços irão, constantemente, utilizar-se de táticas que subvertem a ordem do que foi estabelecido pelas estruturas disciplinadoras.
Proponentes: Rafael Abreu, Daniel Rufino e Aline Monteiro
Local: Grades do CDMAC (iniciando no portão que fica de frente para a Avenida Pessoa Anta e que dá acesso à rampa do Planetário e finalizando ao lado do portão principal de entrada para o CDMAC).

Pintosas
Sinopse: O trabalho tem como principal característica o corpo afeminado negro. Abordando em diversas formas corporais, relata a violência que pessoas do movimento LGBTQ+ sofrem. Desenvolvido por histórias próprias dos artistas e terceiros, o projeto vem com o objetivo de alavancar a luta do nosso movimento e firmar quem somos na sociedade.
Proponentes: Anderson Vieira e Jessivando Almeida
Local: Arena Dragão do Mar.

O chão que pisamos.
Sinopse: Terra. Substantivo Feminino. Superfície sólida da crosta terrestre onde pisamos, construímos. O que estamos construindo? Mármore. Rocha metamórfica. Em que chão estamos pisando? Território. Área delimitada. Relações entre espaço e poder. Que territórios estamos ocupando? Fronteira. Limite que demarca. Que corpos nos separam? Que danças ocupam os nossos territórios? Em que solo estamos dançando?
Proponentes: Barlavento Circe Macena e Rony Marques
Local: A apresentação começa na Arena Dragão do Mar e segue para outros espaços.

Beirada
Sinopse: Ações que põem em visibilidade questões que envolvem as mulheres e o espaço urbano. Estado de permanecer. Estar à beira de. Como agir para transformar o que é imposto pela rua sobre nós, mulheres.
Proponente: Juliana Rizzo
Local: Cruzamento entre as avenidas Dom Manuel, Leste Oeste e Monsenhor Tabosa. Entrada de cima do Dragão do Mar.

Grade
Sinopse: Um uso do limite como porta para uma saída, um gesto, um olhar para o não visível.
Proponente: Coreano
Local: Próximo à saída de emergência do Cinema do Dragão.

Eaí, População
Sinopse: A partir de procedimentos em composição em tempo real com os espaços físicos, os intérpretes se perceberam provocados a irem ao encontro aos espaços públicos que lhe são negados, às praças, esquinas e centros de cultura, vivenciando o direito à cidade. Tais espaços se tornam negados a partir do momento em que os mesmos começam a se configurar com característica de privatização, seleção.
Proponente: Ângelo William
Local: Em frente ao Café Avião

Sobre o CTD
O curso técnico em dança foi criado em 2005, com o foco no intérprete-criador interessado na profissionalização em dança. O curso possui carga horária de 1.380 horas, distribuídas em aproximadamente dois anos de formação.

Serviço
O quê: Oitava edição da mostra MOVA-SE
Quando: Dias 03 e 04 de julho, às 18h
Onde: Espaços do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
GRATUITO

Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Lucas Casemiro
Publicado em 24/06/2019