Porto Iracema das Artes discute produção de fotografias sobre a pandemia em live com Mônica Maia

O evento dá continuidade à série de diálogos sobre fotografia do Porto

Seguindo com programações culturais online, a Escola Porto Iracema realiza a terceira edição do projeto Conversas Fotopoéticas com a editora de fotografia, curadora e produtora cultural Mônica Maia. Desta vez, a live também tem o objetivo de divulgar a chamada para inscrição de trabalhos de fotografia sobre a pandemia causada pelo novo coronavírus e o isolamento social, vindos de todo o Brasil. A conversa acontece no perfil do Instagram do Porto Iracema, nesta quinta-feira, 30, a partir das 16h.

“Imagens de um tempo suspenso” é o tema da live, que vai abordar as fotografias documentais, fotojornalísticas, poéticas e afetivas que depõem sobre a pandemia mundial. Já a chamada de trabalhos é intitulada “Por dentro de um tempo suspenso” e também está aberta a essas abordagens e estilos fotográficos, uma iniciativa do Fotofestival SOLAR, do Foto Rio, do Festival de Fotografia de Tiradentes/Foto em pauta, e da DOC Galeria.

As produções visuais serão exibidas nos eventos, previstos para o segundo semestre deste ano. Conheça o regulamento e participe gratuitamente acessando este link.

O Conversas Fotopoéticas integra a Embarcação das Artes, série de ações durante o período de isolamento social realizadas pelo Porto Iracema. Os bate-papos giram em torno da fotografia e sempre contam com a presença de um (a) convidado (a). A coordenadora do Programa de Fotopoéticas da escola, Iana Soares, é quem media o diálogo. A última live, com a curadora Rosely Nakagawa, apresentou artistas que criaram nos mais diversos contextos de isolamento social.

Sobre Mônica Maia

Foto de Ale Ruaro.

Mônica Maia é editora de fotografia, curadora e produtora cultural. Sócia da DOC Galeria, espaço expositivo inaugurado em junho de 2012, com foco na fotografia documental. Trabalhou na Revista Afinal [1986/1987] como arquivista, laboratorista e repórter fotográfica. Foi fotógrafa dos jornais O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde entre 1987 e 1989. Em 1990 assumiu a Editoria de Fotografia da Agência Estado, unidade que representava os jornais do Grupo Estado. Foi responsável pela produção, distribuição e comercialização de fotos até 2007. Coordenou a área de fotografia do Núcleo de Revistas da Folha de S. Paulo até dezembro de 2010. Em 1999 foi a primeira brasileira a ser jurada do World Press Photo, desde então é membro do Joop Swart Masterclass.

Foi curadora do 3º Encontro de Coletivos Fotográficos Íbero-Americano, que aconteceu no Brasil, na cidade de Santos [2014]. É jurada e curadora do Programa Nova Fotografia do MIS-SP, Museu da Imagem e do Som [2019-2020]. É produtora executiva da Mostra São Paulo de Fotografia desde 2011, projeto anual de ocupação do bairro da Vila Madalena [SP] pela fotografia. Foi gestora cultural e administrativa da Galeria Nikon [2014-2016]. Em 2015 inaugurou o projeto “Foto Feira Cavalete”, evento da DOC Galeria que reúne fotógrafos, selos independentes, galerias, editoras e confecções para um dia de venda e compra de fotografias, encontro entre autores e produtores. Faz acompanhamento de projetos fotográficos e colabora com leituras de portfólios em vários eventos e festivais. Participa ativamente de grupos e movimentos formados por fotógrafas mulheres que se unem em busca da troca de conhecimento, visibilidade e reconhecimento do seu espaço.

Sobre Iana Soares

Iana Soares é jornalista e fotógrafa. Tem Mestrado em Criação Artística Contemporânea pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona e Especialização em Escrita Literária pelo Centro Universitário Farias Brito. Entre 2009 e 2018, trabalhou no Grupo de Comunicação O POVO, onde foi editora do Núcleo de Imagem e articulista. Fez parte da equipe de criação e coordenação do Fotofestival SOLAR. Atualmente, coordena o Programa de Fotopoéticas da Escola Porto Iracema das Artes.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O quê: Porto Iracema discute produção de fotografias sobre a pandemia em live com Mônica Maia
Quando: quinta-feira, 30 de abril, a partir das 16 horas
Onde acessar: instagram oficial do Porto Iracema das Artes

Fique em casa, por você e pelos outros!
Para saber todas as informações sobre o novo Coronavírus, acesse https://coronavirus.ceara.gov.br/ ou ligue 24h no 0800 275 1475.

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Pedro Victor Vasconcelos

Publicado em 27/04/2020