Porto Iracema das Artes realiza seminário Poéticas da Existência: Transfobia Estrutural

A ação do projeto “Onde estavam as travestis durante a ditadura?”, do Laboratório de Teatro 2019 do Porto, será conduzida pela artista Helena Vieira

No ano em que o Porto Iracema das Artes tem como tema norteador de seus eventos e de suas ações formativas as “Poéticas da Existência”, a Escola realiza na próxima quinta-feira (28) o seminário “Poéticas da Existência: Transfobia Estrutural”, com o projeto “Onde estavam as travestis durante a ditadura?”, desenvolvido este ano no Laboratório de Teatro. A ação será conduzida pela proponente do projeto, a artista Helena Vieira.

A conversa pública acontecerá a partir das 19h, no auditório do Porto Iracema, e contará com a participação de representantes de associações LGBTQI+.

O projeto “Onde estavam as travestis durante a ditadura?” é o único de Fortaleza na atual edição do Lab Teatro, que conta com projetos das cidades de Quixeré, Juazeiro do Norte e Sobral. Realizado pelos artistas Helena Vieira, Nicole Lessa e Tavares Neto, do Outro Grupo de Teatro, o trabalho é tutorado por Lubi Marques.

Sobre o projeto
O Outro Grupo de Teatro realiza uma imersão e investigação artística a partir da perspectiva dos corpos LGBTs em um dos períodos mais sombrios da história recente do nosso país. A proposta é experimentar uma instalação cênica ou um documentário cênico para investigar o corpo dentro desse espaço fluído, de passagem, híbrido, que transita por diversas linguagens. A criação artística questiona e entra na disputa por um saber histórico para construir uma cena de não-ficção a partir da urgência do real.

Sobre Helena Vieira
Helena Vieira é pesquisadora, transfeminista e escritora. Estudou Gestão de Políticas Públicas na Universidade de São Paulo (USP). Foi colunista da Revista Fórum e contribuiu com diversos meios dê comunicação como o Huffpost Brasil, Revista Galileu (matéria de capa sobre transexualidade), Cadernos Globo (Corpo: Artigo Indefinido), Revista Cult e Blog Agora É que São Elas da Folha de São Paulo. Foi consultora na novela a Força do Querer. Recentemente, foi co-autora dos livros ” História do Movimento LGBT ” organizado por Renan Quinalha e James Green, ” Explosão Feminista” organizado por Heloísa Buarque de Holanda, ” Tem Saída? Ensaios Críticos sobre o Brasil”, organizado por Rosana Pinheiro Machado e ” Ninguém Solta a Mão de Ninguém: Um manifesto de resistência”, da editora Clarabóia. Dramaturga, fez parte do projeto premiado pela Focus Foundation na categoria Artes Cenicas “Brazil Diversity”, em Londres, com a peça “Ofélia, the fat transexual”. Atualmente desenvolve junto ao Laboratório de Criação do Porto Iracema das Artes, pesquisa dramatúrgica entitulada “Onde estavam as travestis durante a Ditadura?”. É assessora parlamentar do Deputado Estadual Renato Roseno, na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará e foi candidata a Deputada Federal, obtendo a expressiva votação de 7.305 votos.

Sobre a Escola
O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
O quê: Porto Iracema das Artes realiza seminário Poéticas da Existência: Transfobia Estrutural
Quando: Quinta-feira, dia 28, às 19h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

 

Assessoria de Comunicação | Porto Iracema das Artes
Publicado em 26/11/2019