Porto Iracema realiza primeiro “Anatomia do Espetáculo” debatendo engenharia cênica e maquinaria como estética

Luciano Wieser e Henrique Oliveira vão “dissecar” os espetáculos “Automákina” e “Imaginário Criador”

Inspirado nos programas “Anatomia do Filme” e “Anatomia da Dança”, o Porto Iracema das Artes lança, na próxima quinta-feira (27), a primeira edição do “Anatomia do Espetáculo”. Com o intuito de promover encontros e analisar as aproximações e peculiaridades de espetáculos cênicos, a live de estreia trará os artistas Luciano Wieser e Henrique Oliveira para discutir suas peças teatrais “Automákina – Universo Deslizante” e “Imaginário Criador”. O encontro acontecerá a partir das 16h, no canal do YouTube e Facebook da Escola.

Diretor e fundador do Grupo de teatro De pernas pro ar (Canoas, RS), Luciano Wieser é também ator, criador, bonequeiro e cenógrafo. No espetáculo de rua “Automákina”, sua maior obra, o artista apresenta uma maquinaria funcional de valor artístico ímpar, tornando-se referência por construir uma linguagem própria, que borra as fronteiras da arte. Já Henrique Oliveira é diretor e fundador da Trupe Motim de Teatro (Quixeré, CE). Seu trabalho perpassa diversas artes e tradições, destacando-se pela forma imagética, criativa e inventiva com que é realizado.

Imagem de Automákina, de Luciano Weiser.

O encontro dos artistas aconteceu, pela primeira vez, durante a pesquisa de “Imaginário Criador”, realizada pela Trupe Motim de Teatro no Laboratório de Teatro do Porto Iracema, em 2016, e tutorada por Luciano. Na live, eles analisarão os dois espetáculos, que possuem como questão central a engenharia cênica e a maquinaria como estética. Para uma aproximação das pesquisas, serão revelados materiais dos processos de criação, investigações que atravessam a encenação, a dramaturgia e a inventividade de cada trabalho.

Promovido pelo Laboratório de Teatro da Escola, a ideia do “Anatomia do Espetáculo” é que diretores de trabalhos cênicos dissequem a construção, estrutura e elementos de obras significativas em suas carreiras, além de comentar suas trajetórias e produções. As conversas serão mediadas pelo coordenador do Laboratório, Andrei Bessa.

Sinopses

Automákina

Universo Deslizante se desloca pelas ruas e praças das cidades. Por esses caminhos se apresenta o mundo do Duque Hosain’g, Um mundo portátil, pessoal e impenetrável. É como se ele tivesse optado por levar o universo junto a si, construído a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu DNA se confundem com a nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Imaginário Criador

O espetáculo nos faz refletir sobre como os objetos encontrados no ferro-velho podem ser transformados em verdadeiras obras de arte. O material esquecido que seria lixo tornou-se algo belo, o inventor e sua barata de três metros. O espectador experimenta no primeiro momento um certo nojo por ver a barata, que é um animal que causa repulsa nas pessoas, mas ao longo do espetáculo percebe a beleza da transformação desse animal numa criatura cheia de vida e luzes. A Trupe Motim de Teatro do município de Quixeré trabalha uma linha de pesquisa e experimentações estéticas em ruas e espaços não convencionais resultando em obras inquietantes, provocativas que trazem uma reflexão substancial para os espectadores.

Sobre Luciano Wieser

É diretor e fundador do Grupo de teatro DE PERNAS PRO AR com mais 28 anos de trabalho de grupo continuado, onde já obteve vários prêmios por suas produções sendo requisitado por grandes Festivais de Teatro. Como diretor do grupo DE PERNAS PRO AR, seus espetáculos apresentam novas possibilidades cênicas e dramatúrgicas para rua, onde busca na interação com o público e na cenografia funcional as principais possibilidades do encantamento. No espetáculo de rua AUTOMÁKINA UNIVERSO DESLIZANTE, sua maior obra como ator, criador, bonequeiro e cenógrafo, apresenta uma maquinaria funcional de valor artístico ímpar, onde sua pesquisa vem sendo referência, por construir uma linguagem própria, que borra as fronteiras da arte, fazendo uma compilação entre o teatro de animação, circo e música, num processo que se caracterizou pela forma simples, simbólica e poética de se comunicar. Seus espetáculos vem rompendo com paradigmas, propondo uma nova forma de se comunicar com o espaço urbano.

Sobre Henrique Oliveira

Foto: Té Pinheiro

É um multiartista que trabalha com diversas linguagens artísticas, iniciou sua trajetória na cultura popular em reisados como bumba meu boi, mamulengo e bonecos gigantes e logo enveredou pelo teatro, artes visuais, áudio visual, palhaçaria, animação, fundador e diretor da Trupe Motim de Teatro, residente em Quixeré na região do Vale do Jaguaribe, seu trabalho tem destaque pela forma imagética, criativa e inventiva que é realizado. Sempre partindo de um trabalho laboral, onde a pesquisa é o processo fundamental para a execução dos trabalhos, sua trupe já foi contemplada duas vezes nos Laboratórios de pesquisa teatral no Porto Iracema das Artes e tem circulado pelos principais festivais de teatro e arte do Brasil.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O quê: “Porto Iracema realiza primeiro “Anatomia do Espetáculo” com Luciano Wieser e Henrique Oliveira”
Quando: quinta-feira (27), às 16h
Onde acessar: YouTube e Facebook da Escola Porto Iracema das Artes

Assessoria de Comunicação | Rafaela Leite
Publicado em 21/08/2020