Última edição do ano da “Roda de Conversa: Viver o teatro em tempos de exceção” acontece no CCBJ

O encontro, que ocorre no dia 18 de novembro, tem como convidados os artistas Eduardo Bruno, Gyl Giffony e Kelly Enne Saldanha

A última “Roda de Conversa: Viver o teatro em tempos de exceção” acontecerá no dia 18 de novembro, a partir das 18h, no Teatro Marcus Miranda, do Centro Cultural Grande Bom Jardim (CCBJ). A atividade, organizada pelos Cursos Básicos de Artes Cênicas do Porto Iracema das Artes, é gratuita e aberta a todos os interessados.

No encontro, os artistas Eduardo Bruno, Gyl Giffony (via videoconferência) e Kelly Enne Saldanha partilham de suas memórias e experiências, propondo discussões sobre esse viver teatral em tempos de exceção. A roda de conversa é um espaço de aproximação dos que vivem o teatro hoje, cientes da importância do passado para a reflexão sobre o tempo presente, assim como para a construção coletiva e criativa do porvir.

Sobre os convidados

Kelly Enne Saldanha

Atriz e produtora integrante do Grupo Nóis de Teatro há 16 anos, tendo participado de quase todas as montagens da cia. É coordenadora de Teatro no Centro Cultural do Bom Jardim e licencianda em Teatro pelo IFCE. Trabalha desenvolvendo ações culturais no bairro da Granja Portugal, nas áreas de percussão e teatro para crianças. Atuou em importantes trabalhos do Nóis de Teatro, sendo os últimos: “Quase Nada” (2014), “Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro” (2014) e “Despejadas” (2017)’.

Eduardo Bruno

Eduardo Bruno possui graduação em Licenciatura em Teatro (IFCE), especialização em Semiótica aplicada (Uece) e mestrado em Artes Cênicas (ECA-USP). Tem experiência na área de Artes com ênfase nos seguintes temas: arte contemporânea, arte relacional, performance, utilização de espaços não convencionais e intervenção urbana.

Integrante do EmFoco Grupo de Teatro/CE, já coordenou a encenação dos espetáculos “Preciso dizer que te amo”, “Jardim das Espécie’s”, “Além dos Cravos”, “Que bicho é esse?” e “Price World ou sociedade a preço de banana”, além de inúmeras performances. Em intercâmbio com o Outro Grupo de Teatro (CE), assinou a encenação do trabalho cênico “Historias Compartilhadas”; e com a Cia. Artehúmus (SP), o trabalho “Neverland ou (In)existentes Faixas de Gaza”.

Gyl Giffony

Ator, encenador, gestor, produtor, pesquisador e professor nas áreas da gestão e produção cultural, teatro e direitos culturais. Artista da Inquieta Cia. e membro do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais (IBDCult). Doutorando em Artes da Cena (Unicamp). Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Graduado em Artes Cênicas e Direito. Autor do livro “De quem é a cena? A regulamentação do exercício amador e profissional de atores e atrizes”.

Tem experiências em projetos locais e nacionais, realizando trabalhos de produção, gestão, interlocução, curadoria e formação para instituições como os Centros Culturais Banco do Nordeste, Instituto de Arte e Cultura do Ceará – IACC (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Centro Cultural Bom Jardim e Escola Porto Iracema das Artes), Mapa Produções (Teatro Riachuelo/RN), ECOA (Sobral/CE), Sesc e Secretaria Nacional da Juventude/Governo Federal. Fez também produções locais de diversos espetáculos teatrais. Trabalhou como produtor e curador do CCBNB Fortaleza, entre os anos de 2008 e 2016, na gestão do Grupo de Teatro Clowns de Shakespeare, de Natal/RN, e do Barracão Teatro, de Campinas, SP. Participou de estágio em gestão cultural junto ao Grupo Galpão.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
O quê: Última edição do ano da “Roda de Conversa: Viver o teatro em tempos de exceção” acontece no CCBJ
Quando: Dia 18 de novembro, a partir das 18h
Onde: Teatro Marcus Miranda, do Centro Cultural do Grande Bom Jardim – CCBJ (Rua Três Corações, 400, Bom Jardim)
Gratuito

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Glauber Sobral
Publicado em /11/2019