Arte e América Latina serão tema de roda de conversa no Porto Iracema das Artes

Foto: Recorte do cartaz da peça “Demasiada Libertad Sexual les Convertirá em Terroristas”, da companhia chilena Teatro SUR.

O encontro acontece no dia 02 de março e conta com participação de pesquisadores e artistas brasileiros e colombianos

A diversidade histórica e geográfica do continente latino-americano abre espaço para múltiplas interpretações, que ganham dimensões ainda maiores quando pensamos nas perspectivas culturais e artísticas. Para refletir sobre essas e outras temáticas, o Porto Iracema recebe, no dia 02 de março, a roda de conversa “Viver e criar com a América Latina”. O encontro acontecerá a partir das 19h, no auditório da Escola, e é gratuito.

A mesa, composta pela pesquisadora Isabel Viana, pela artista e produtora cultural colombiana Nodo Yara e pela gestora cultural Silma Magalhães, trará questões como “o que é pisar, viver, estar e criar com a América Latina”, reconhecendo contextos e expressões que emergem em nosso continente, entre a urgência das realidades e a imaginação como uma necessidade.

A mediação ficará por conta do ator, produtor e doutorando em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Gyl Giffony. A atividade faz parte da pesquisa “O lugar invocado: teatro, espaço e memória da violência política na América Latina contemporânea”, em desenvolvimento no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena da Unicamp, com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (Capes).

Confira, abaixo, mais informações sobre as convidadas e o debatedor.

Isabel Viana
Cursou mestrado em “Lenguajes Artísticos Combinados” na Universidad Nacional de las Artes em Buenos Aires. Pós-graduada em Arteterapia e graduada em Artes Cênicas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. Pesquisadora de temas relacionados à Cultura latino-americana e terapêuticas expressivas. Coordenadora da Casa AME, no Movimento de Saúde Mental. Facilitadora de círculos de mulheres com atuação em várias cidades incluindo Rio de Janeiro, Belém, Buenos Aires e Macapá.

Silma Magalhães
Assistente social com especialização em Arte Cultura e Educação do Campo. Servidora pública do INCRA , idealizou e coordena o PACRA Projeto Arte e Cultura na Reforma Agrária, iniciativa pioneira de valorização, registro e memória da arte e da cultura dos assentamentos rurais, que articula uma rede de grupos de teatro, cultura popular e Pontos de Cultura. Participa da Rede Cearense Cultura Viva e tem acompanhado a Rede latino Americana de Cultura Viva Comunitária.

Nodo Yara
Artista da Colômbia. Intérprete-criadora, gestora e produtora cultural, formada em Artes Cênicas, Opção Dança Contemporânea da Universidad Distrital Francisco José de Caldas, Faculdade das Artes ASAB de Bogotá. Recebeu reconhecimento com o Ministério da Cultura da Colômbia em: Estágio Colômbia-Cuba com o Instituto Superior de Artes de La Habana (Cuba), Estágio Nacional com a Corporación Cultural Atabaques, ICETEX (Instituto Colombiano de Crédito Educacional e Estudos Técnicos no Exterior) e Bolsa de Jovens Talentos. Atualmente é Diretora Geral da Plataforma NODO Mediación Cultural y Creativa.

Gyl Giffony
É artista, produtor e pesquisador nas áreas do teatro, memória social, gestão, produção e direitos culturais. Membro da Inquieta Cia. e do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais (IBDCult). Doutorando em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, onde desenvolve a pesquisa “O LUGAR INVOCADO: Teatro, espaço e memória da violência política na América Latina contemporânea”. Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), tendo realizado graduações em Artes Cênicas e Direito. Tem confrontado teoria e prática em espaços formais e não-formais, com ações em torno da relação entre arte, memória, direitos humanos e culturais, criando obras e coordenando cursos e oficinas. Em 2011, publicou o livro “De quem é a cena? A regulamentação do exercício de atores e atrizes”, pelo qual recebeu menção honrosa da Universidade de Fortaleza.

Sobre a Escola
O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
O que: Roda de conversa no Porto Iracema discute cultura, riquezas e problemas na América Latina
Quando: Dia 02 de março, às 19h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)

Gratuito

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Rafaela Leite
Publicado em 21/02/2020