“Parrhesía: a responsabilidade do professor” é tema de debate no Conversas com artistas da Cena em Formação

Segundo episódio do 4º ciclo terá como debatedor o diretor fundador do Nóis de Teatro, Altemar Di Monteiro, e estará disponível na próxima quinta-feira (15)

O próximo episódio do Conversa com artistas da cena em formação, projeto de ciclo de debates conduzido pelo professor de teatro da UFC, Tiago Fortes, já tem data de lançamento. “Parrhesía: a responsabilidade do professor” estará disponível no Canal do YouTube do Porto Iracema das Artes na quinta-feira, 15 de abril, a partir das 19h. O entrevistado desta edição do quarto ciclo de debates é o encenador e dramaturgo, Altemar Di Monteiro.

Fundador do grupo Nóis de Teatro, que atua no Grande Bom Jardim, em Fortaleza, o artista pesquisa atualmente as relações entre corpo e cidade nas “tessituras” poéticas do Teatro de Rua Contemporâneo.

No “Conversas”, artistas do teatro advindos de várias partes do País compartilham suas experiências de aprendizagem e os percalços encontrados, com o desenvolvimento de metodologias e valores próprios. Com origem que remonta às antigas sociedades gregas, os temas da “parrhesía” e a “responsabilidade do professor” vão nortear a conversa com Altemar. Como nos três primeiros ciclos, a temática parte da metodologia desenvolvida por Tiago Fortes em sua tese de doutorado, “A condição do ator em formação: por uma fenomenologia da aprendizagem e uma politização do debate”, publicada em livro pela Paco Editorial.

Conversas com artistas da cena em formação

O projeto online “Conversas com artistas da cena em formação” é um desdobramento do “Poéticas de Coexistência – Artes Cênicas (ato 1)”, encontro virtual realizado em junho de 2020 nas redes sociais da Escola Porto Iracema das Artes. A realização é do Laboratório de Teatro em parceria com o Curso de Teatro-Licenciatura da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Os três últimos ciclos já reuniram 10 convidados que integraram as discussões de cada episódio temático, lançados nos meses de agosto, setembro, novembro e dezembro de 2020. O último capítulo, assim como as outras três séries de vídeos, podem ser conferidos na playlist criada para o projeto no Canal do YouTube da Escola:

Sinopse do Ep 2 – 4º ciclo

Nesta conversa iremos abordar aquilo que os gregos antigos chamavam de Parrhesía: uma vez que trabalhamos com palavras, enunciados, ou seja, logos, é preciso haver também uma lexis, uma maneira de dizer as coisas, uma escolha das palavras a serem empregadas. Parrhesía tem a ver, então, com certificar-se do modo como os alunos recebem meu discurso, mas não no sentido de garantir que estes compreendam corretamente o que foi proposto, e sim que o professor assuma a responsabilidade de acompanhar a recepção de seus enunciados enquanto parte de sua metodologia de ensino.

Sobre Altemar Di Monteiro

Encenador, dramaturgo, diretor fundador do Nóis de Teatro, doutorando em Artes da Cena pela UFMG. Pesquisa as relações entre corpo e cidade nas tessituras poéticas do Teatro de Rua Contemporâneo e seus atravessamentos periféricos e raciais.

Sobre Tiago Fortes

É professor adjunto do Curso de Teatro-Licenciatura da Universidade Federal do Ceará. Doutor em Artes da Cena pela UNICAMP e Mestre em Teatro pela UNIRIO. Autor do livro “A Condição do Ator em Formação: por uma fenomenologia da aprendizagem e uma politização do debate”. Em sua trajetória acadêmica já participou da publicação de livros, revistas e congressos nacionais e internacionais como Congreso Internacional y Congreso Nacional de Teatro (IUNA-ARG) e Congresso Brasileiro de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas (ABRACE). Seus trabalhos cênicos já participaram de festivais como Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, Festival Atos – Campina Grande (PB), Mostra Sesc Cariri, Festival de Teatro de Fortaleza e Bienal Internacional de Dança do Ceará. Destacam-se os trabalhos “Como Representar os Negros?, “As Suplicantes” e “De Santiago do Chile, 1973” como diretor e “O Coração Denunciador” e “Cartas do Asilo” como ator.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: “Parrhesía: a responsabilidade do professor” é tema de debate no Conversas com artistas da Cena em Formação
Quando: quinta-feira, 15, disponível a partir das 19h
Onde assistir: Canal do YouTube do Porto Iracema das Artes

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Pedro Victor Lacerda (estagiário) | Supervisão e edição: Raphaelle Batista | Publicado em 12/04/2021